Presidenciais 2016

Slogans, dinheiros, lamentos e histórias por contar: seis episódios de outrora

Oito eleições e quatro Presidentes marcam as corridas a Belém desde janeiro de 1976. Hoje, quarenta anos mais tarde, ainda há momentos únicos como a segunda volta de 1986 entre Soares e Freitas do Amaral. Outros momentos ficaram registados na História – como a primeira candidatura de uma mulher. Depois há as dúvidas que se repetem ao longo do tempo: que dinheiro paga as campanhas e quanto dinheiro se gasta nelas? E pelo meio conclui-se que agora se comenta e discute menos do que quando foi revolucionário fazer um cartaz sem a cara do candidato – ou quando o difícil era encontrar uma televisão com uma antena capaz de apanhar as notícias em qualquer ponto do país. O Expresso publicou seis artigos com histórias e números que percorrem 40 anos de campanhas e ajudam a perceber o que hoje já não é o que era

Texto Helena Bento, Liliana Coelho, Manuela Goucha Soares, Maria João Bourbon, Marta Gonçalves e Raquel Albuquerque Fotos António Pedro Ferreira, Luís Ramos, Luís Torres, Marcos Borga, Rui Duarte Silva, Rui Ochôa, Sérgio Granadeiro e Arquivo Expresso/Gesco Infografia Sofia Miguel Rosa Web Design Maria Romero

Aqui e na Europa, como se controla o dinheiro que paga uma campanha eleitoral?

Texto Raquel Albuquerque
Infografia Sofia Miguel Rosa
Fotos Marcos Borga

É preciso gastar mais para vencer? As lições da História (e dos números)

Texto Raquel Albuquerque
Infografia Sofia Miguel Rosa
Fotos Marcos Borga, Rui Duarte Silva e Gesco

A história dos 21 dias do “menor de dois males”

Texto Marta Gonçalves
Fotos Rui Ochôa

Encaramos tudo com um sorriso?

Texto Liliana Coelho
Fotos Tiago Carrasco/Visão, Tiago Miranda, Rui Ochôa e Arquivo Expresso

‘Muitos prometem, Eanes cumpre’: como se fazem slogans e cartazes históricos

Texto Helena Bento
Fotos António Pedro Ferreira, Luís Ramos, Luís Torres, Rui Ochôa, Sérgio Granadeiro e Arquivo Expresso/Gesco

A candidata fora do sistema

Texto Manuela Goucha Soares e Maria João Bourbon
Fotos Flávio Souza e Rui Ochôa